A Justiça Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal acatou parcialmente o pedido liminar numa ação popular contra a Resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que orienta os profissionais da área a atuar nas questões relativas à orientação sexual. A decisão liminar, proferida na sexta-feira (15/9), abre a perigosa possibilidade de uso de terapias de reversão sexual, manobra para denominar de maneira distinta a “cura gay”. A ação foi movida por um grupo de psicólogas (os) defensores dessa prática, que representa uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico.

A homossexualidade não tem cura, porque não é doença!

#PedroTourinho #LGBT

Bitnami