Desrespeito à Memória de Antônio da Costa Santos , desrespeito à história de Campinas

Desrespeito à Memória de Antônio da Costa Santos , desrespeito à história de Campinas

Recebi no último sábado a informação de que o pequeno memorial que foi construído no local onde o prefeito Antônio da Costa Santos foi assassinado, às margens da avenida Mackenzie, havia sido removido de seu local original em decorrência da realização de obras para o que me parece ser um estacionamento.

Entrei em contato com amigos e familiares e para meu espanto descobri que nenhum deles foi sequer avisado de que seria feita ali uma obra e que aquele local, no qual todos os anos se celebra uma homenagem à memória de Toninho.

Embora pertença a um proprietário particular e seja um memorial construído informalmente, entendo que esse é um local de extrema importância para a cidade de Campinas, particularmente considerando a maneira como o próprio Toninho valorizava a história da cidade.

Na tribuna expus minha indignação com essa atitude e me comprometi a descobrir de imediato o proprietário do terreno, para que posssamos dialogar no sentido de reparar esse erro e preservar a história de Campinas. Também pedi aos demais vereadores que ajudem nessa luta, assim como o prefeito municipal e conto ainda com a ajuda de todos para que essa questão possa ser resolvida de uma vez por todas, com a preservação dessa memória tão importante para todos os que sonham com uma Campinas melhor.

Nas fotos podemos ver como o local se encontra nesse momento e também uma imagem da cruz durante uma das homenagens feitas a Toninho, de alguns anos atrás.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Prefeitura de Campinas vende área pública a preço de banana

Prefeitura de Campinas vende área pública a preço de banana

O vereador Pedro Tourinho denunciou um prejuízo de, pelo menos, 132% da Prefeitura de Campinas na venda de uma área pública. O Núcleo Estudantil Vila Costa e Silva, um terreno de 500 metros quadrados, localizado na Avenida Presidente Costa e Silva, 186, foi vendido por R$ 150 mil em agosto de 2015. Atualmente, esta mesma área está à venda em um site de uma imobiliária por R$ 349 mil. As informações da transação foram respondidas através de requerimento feito pelo parlamentar (cópia anexa).

No requerimento, Pedro Tourinho questionou se o imóvel ainda era público, o motivo da venda, o valor e qual seria a destinação da verba adquirida. Na resposta, a prefeitura, através da Cohab (Companhia de Habitação Popular de Campinas), informou que o imóvel citado foi avaliado em R$ 106 mil e vendido em 19/08/2015, pelo valor de R$ 150 mil. O valor deverá ser utilizado para projetos habitacionais.

No site da mesma imobiliária que anuncia o imóvel por R$ 349 mil, há uma casa no mesmo bairro, com 100 metros quadrados de construção, por R$ 305 mil (foto anexa). Por causa desta situação, o vereador Pedro Tourinho já fez outros requerimentos exigindo novas informações.

“Considerei que a prefeitura vendeu um imóvel público a preço de banana, e hoje, a iniciativa privada está lucrando muito em cima. Fiz dois requerimentos. O primeiro é para saber como foi feita a avaliação do valor deste local e detectar se outros imóveis públicos não estão na mesma situação. O segundo é um levantamento de quantos imóveis a Cohab vendeu nos últimos anos e o quanto foi arrecadado”, disse o vereador.

OUTROS
Vale lembrar que os gastos com folha da pagamento da Cohab com funcionários comissionados, verba essa que poderia ser utilizada para projetos de moradias, são questionados pelo MPE (Ministério Público Estadual). No final de 2015, o órgão entrou com ação na Justiça para solicitar a redução de número de comissionados da empresa pública.

O MP deu um prazo de seis meses, para que o prefeito Jonas Donizetti (PSB) e a companhia reduzam os 34 cargos comissionados para, no máximo, três. Nesse período, não deve haver nenhuma nomeação que aumente o número atual de funcionários, sob pena de pagamento de multa de 50 salários mínimos para cada nova nomeação ilegal feita.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco