CEE Saúde em Ação se reúne com Secretaria de Saúde

CEE Saúde em Ação se reúne com Secretaria de Saúde

A CEE (Comissão Especial de Estudos) que foi criada para debater o programa do Governo do Estado, Saúde em Ação se reunião na tarde desta quarta-feira (19/04), na Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo foi entender todas as obras e reformas que serão feitas na cidade. A comissão é presidida pelo Vereador Pedro Tourinho.

O programa foi criado em 2014 pela Secretaria de Estadual da Saúde de São Paulo para fortalecer a rede pública do estado, e na cidade, estão previstos R$ 104 milhões de investimentos. A Prefeitura, nesta reunião, apresentou as unidades que estão em reformas – todas ainda na fase de projeto, sem nenhuma obra iniciada.

Em relação aos que serão construídos, os Centros de Saúde Satélite Íris I, Perseu Leite de Barros e Santos Dumont ainda são os únicos que iniciaram suas obras – o que ocorreu antes da criação da CEE.

O programa é uma parceria do governo do Estado com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Cabe à Prefeitura apontar as necessidades, adquirir ou ceder os terrenos onde serão construídas as novas unidades, e serão cinco anos até a conclusão.

“A comissão de propõe a analisar projetos, acompanhar as mudanças das unidades que forem reformadas, e junto com a população, encontrar melhores saídas para que os usuários sejam impactados da menor forma possível”, afirmou o parlamentar.

Estão previstas as construções dos Centros de Saúde Satélite Íris I, Perseu Leite de Barros e Santos Dumont, já iniciadas, além dos Centros de Saúde Satélite Íris 2, Nova América, DIC VI, Jardim Florence, Esmeraldina e Boa Vista, CAPS Sul/Sudoeste e AME (Ambulatório Médico de Especialidades – cirúrgico + idoso).

As reformas acontecerão em dez unidades municipais: Centros de Saúde Integração, Aeroporto, São José, Ipaussurama, São Quirino, São Cristovão, Parque Floresta, Jardim Conceição e Costa e Silva, além do CAPS Integração (Noroeste), e uma estadual: Diretoria Regional de Saúde.

Além de Pedro Tourinho na presidência, a CEE será composta por Edson Ribeiro (PLS), Professor Alberto (PR), Marcelo Silva (PSD) e Rubens Gás (PSC).

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Previdência: Debate dos profissionais de saúde ocorre nesta quarta

O Vereador Pedro Tourinho vai promover, nesta quarta-feira, o debate público “Reforma de Previdência e os impactos na vida de profissionais de saúde”. O evento será a partir das 14h, no Plenarinho da Câmara, e foi feito em parceria com o SEESP (Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo).

Além do próprio parlamentar, vão compor a mesa Carlos Gouveia, presidente da Comissão de Direito Previdenciário da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de São Paulo e Solange Caetano, presidente do SEESP.

O governo de Michel Temer apresentou seu projeto de reforma da Previdência. Pela proposta de emenda constitucional, a idade mínima para se aposentar será de 65 anos, com pelo menos 25 anos de contribuição à Previdência. Mas, na prática, para receber 100% do valor, será preciso contribuir por 49 anos, mesmo que tenha atingido os 65 de idade.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Lei das Doenças Negligenciadas é sancionada em Campinas

Lei das Doenças Negligenciadas é sancionada em Campinas

A lei 15.388/2013 que cria a Semana da Conscientização das Doenças Negligenciadas no calendário oficial do município foi sancionada e publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (23/03). A semana será realizada no período que contemple o dia 14 de abril, data em que no ano de 1909, o médico e pesquisador Carlos Chagas divulgou a descoberta da doença que ficou batizada com o seu nome.

“Precisamos erradicar essas doenças e combater principalmente o silêncio epidemiológico que existe em nossa sociedade”, afirmou Pedro Tourinho, um dos autores do projeto. Além dele, o vereador Carlão do PT, e os ex-vereadores Ângelo Barreto e Carlinhos Camelô também assinaram a lei, que foi construída em conjunto com ACCAMP (Associação dos Portadores da Doença de Chagas de Campinas e Região).

O termo “doenças negligenciadas” surgiu na década de 70 e refere-se a doenças causadas por agentes infecciosos e parasitários. Essas doenças tendem a ser endêmicas em população de baixa renda e muitas vezes não despertam o interesse das grandes empresas farmacêuticas em produzir medicamentos e vacinas para o tratamento.

De acordo com a lei as doenças consideradas negligenciadas são:

– Doença de Chagas
– Cisticercose
– Dengue e dengue hemorrágica
– Dracunculíase (doença do verme-da-guiné)
– Equinococose
– Fasciolíase
– Tripanossomíase
– Leishmaniose
– Lepra
– Filaríase linfática
– Oncocercíase
– Raiva
– Esquistossomose
– Parasitoses
– Tracoma
– Bouba
– Elefantíase
– Picadas de cobras
– Estrongiloidíase
– Úlcera de Buruli

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Um a cada quatro autoclaves está quebrado em Campinas

Um a cada quatro autoclaves está quebrado em Campinas

Um a cada quatro autoclaves não está funcionando na Rede SUS de Campinas. Os dados foram confirmados pela Secretaria de Saúde em resposta a um requerimento feito pelo Vereador Pedro Tourinho. Autoclave é um aparelho que utiliza vapor de água sob pressão para esterilizar instrumentos.

Segundo a Secretaria de Saúde de Campinas, a cidade dispõe de 58 equipamentos para esterilização distribuídos em suas unidades, e atualmente, 15 estão quebrados, o que representa 25,86% de toda a rede. O contrato de manutenção está em fase de prorrogação, mas não foi informado vencimento ou qual a atual localização do processo.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Prefeitura de Campinas suspende exames e Pedro Tourinho vai ao MPE

Prefeitura de Campinas suspende exames e Pedro Tourinho vai ao MPE

O Vereador Pedro Tourinho vai acionar o MPE (Ministério Público Estadual) contra uma normativa da Prefeitura de Campinas que suspendeu, sem prazo para retorno, diversos exames na área da saúde. A norma da prefeitura foi enviada a todas unidades de saúde da Rede SUS Campinas, no dia 15 de março.

De acordo com a normativa, a prefeitura solicita “a manutenção da suspensão de coleta dos exames TSH, Toxoplasmose IgG/IgM, Ferritina e PSA livre e a suspensão de coleta de Creatinina e HDL do Grupo 5 – Imunoquímica do Formulário Único por tempo indeterminado, devido à falta de kit reagentes”.

“Esta administração não começou agora. Ela está indo para seu quinto ano. Isso jamais poderia ocorrer, e só mostra a falta de organização, distribuição e provisão de uma verba para tratar pontos básicos da saúde, que, neste caso, é a prevenção de problemas importantes”, afirmou o parlamentar.

Os exames que estão suspensos são os seguintes:

TSH: Avalia distúrbios da tireoide;

Toxoplasmose IgG/IgM: Importante durante a gestação e pode prevenir a má formação congênita do feto;

Ferritina: Avalia diversos tipos de anemias;

PSA livre: Prevenção de câncer de próstata;

Coleta creatinina: exame que avalia funções dos rins, e ajuda no diagnóstico de diabetes, hipertenção, etc;

HDL: O colesterol HDL pode ser pedido como acompanhamento após um resultado alto de colesterol;

normativa-saude tourinho

Volta dos transgênicos na merenda escolar será votada na quarta

O Prefeito Jonas Donizette (PSB), através de sua base governista, conseguiu aprovar o regime de urgência para a aprovação do Projeto de Lei 66/2007, que revoga a lei que proíbe alimentos transgênicos na merenda escolar. Com a urgência, o projeto vai entrar em pauta na próxima quarta-feira (26/04).

Logo após este projeto ter entrado na casa, imediatamente protocolei um projeto de lei que obriga a Prefeitura de Campinas a incluir alimentos orgânicos na merenda da rede de educação da cidade. Mais de 200 mil refeições são servidas diariamente no município. O meu projeto, ao contrário do governo, foi discutido com diversos setores da sociedade.

16 medicamentos estão em falta na Rede Pública de Campinas

16 medicamentos estão em falta na Rede Pública de Campinas

Hoje subi na tribuna para relatar a falta de medicamentos em Campinas (lista abaixo). De acordo com respostas a requerimentos feito pelo meu mandato, dez deles estão sem prazos para serem regularizados, enquanto outros seis têm previsão de 180 dias.

Eu visitei a Central de distribuição de Medicamentos da Rede Municipal de Saúde, e vi uma cena caótica. Falta reforma na unidade, que sofre até com goteiras, e a prefeitura, em outro requerimento disse que procura um novo imóvel “que se adeque às necessidades da Central, uma vez que a execução depende de dotação orçamentária específica ainda não disponível até esta data”.

Medicamentos em falta na rede e sem previsão de abastecimento:

Aciclovir 200 MG Comprimido

Acido Valproico 250 MG/5ML Solução Oral

Alendronato de Sódio 70 MG

Carbonato de Cálcio 500 MG + VIT D 400 UI

Carbamazepina 2% SOLUÇÃO ORAL

Enant. Noretisterona + Val. Estradiol 50/5 MG Sl

Salbutamol Spray

Sinvastatina 10 MG CPR/CPS/DG

Sinvastatina 20 MG CPR

Sinvastatina 40 MG CPR

Ordens de fornecimento foram emitidas, entretanto, os fornecedores não cumpriram os prazos de entrega. Tomadas as medidas previstas em edital, o abastecimento será regularizado assim que os fornecedores efetuarem as entregas” – Resposta em requerimento.

Medicamentos em falta na rede e com previsão de 180 dias para serem repostos:

Estrogeno conjugados 0,625 MG Creme Vaginal

Hidróxido de Alumínio + Hidróxido de Magnésio

Ivermectina 6MG

Levopodopa 200 MH+ Carbidopa 50 MG – Comprimido

Periciazina 4% Solução Oral

Polivitaminico (A + B + D + E) solução oral

Desertos ou fracassados em processos licitatórios e por esta razão estão sendo novamente licitados. Havendo fornecedores que atendam os quesitos previsto em edital, o fornecimento deverá ser regularizado em 180 dias, aproximadamente”, resposta em requerimento.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

 

Pedro Tourinho cria CEE para analisar programa Saúde em Ação

Pedro Tourinho cria CEE para analisar programa Saúde em Ação

O Vereador Pedro Tourinho criou uma CEE (Comissão Especial de Estudos) para debater o programa do Governo do Estado, Saúde em Ação. O programa foi criado em 2014 pela Secretaria de Estadual da Saúde de São Paulo para fortalecer a rede pública do estado, e na cidade, estão previstos R$ 104 milhões de investimentos.

O programa é uma parceria do governo do Estado com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Cabe à Prefeitura apontar as necessidades, adquirir ou ceder os terrenos onde serão construídas as novas unidades, e serão cinco anos até a conclusão.

“A comissão de propõe a analisar projetos, acompanhar as mudanças das unidades que forem reformadas, e junto com a população, encontrar melhores saídas para que os usuários sejam impactados da menor forma possível”, afirmou o parlamentar.

Estão previstas as construções dos Centros de Saúde Satélite Íris I, Perseu Leite de Barros e Santos Dumont, já iniciadas, além dos Centros de Saúde Satélite Íris 2, Nova América, DIC VI, Jardim Florence, Esmeraldina e Boa Vista, CAPS Sul/Sudoeste e AME (Ambulatório Médico de Especialidades – cirúrgico + idoso).

As reformas acontecerão em dez unidades municipais: Centros de Saúde Integração, Aeroporto, São José, Ipaussurama, São Quirino, São Cristovão, Parque Floresta, Jardim Conceição e Costa e Silva, além do CAPS Integração (Noroeste), e uma estadual: Diretoria Regional de Saúde.

Além de Pedro Tourinho na presidência, a CEE será composta por Edson Ribeiro (PLS), Professor Alberto (PR), Marcelo Silva (PSD) e Carmo Luís (PSC).

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco

Jonas gasta R$ 1 milhão em reforma e Centro de Saúde volta a sofrer

Com custo de aproximadamente R$ 1 milhão  e cerca de seis meses depois de ser reinaugurado, o Centro de Saúde do Taquaral, que passou mais de um ano fechado, sofre com problemas em sua infraestrutura e infiltração. Em uma diligência realizada na tarde desta sexta-feira (03/02), diversas infiltrações foram encontradas na farmácia, sala de reuniões e local de armazenar produtos de limpeza, entre outros.

No dia 29 de junho de 2016, o prefeito Jonas Donizette (PSB) entregou a unidade e afirmou que havia sido realizada a manutenção e revisão do telhado, substituição dos portões do estacionamento de veículos e da entrada de ambulância e de pedestres, substituição de toda a rede de esgoto externa, alteração do layout interno da unidade, adequação de sala para instalação de autoclave, pintura e a instalação de todo o sistema dos cabos de informática e acessibilidade.

Porém, mesmo com todas estas obras, as infiltrações não param, inclusive com riscos de perderem remédios que são distribuídos para a população. A sala de armazenar outros produtos sofre tanto que, por conta de segurança, a luz é mantida apagada o tempo todo.

“Meu mandato já havia denunciado outros problemas anteriormente. O prédio onde funciona o Centro de Saúde do Taquaral ameaçou cair. Rachaduras profundas tomavam todo o imóvel. A Defesa Civil chegou a interditar um trecho do imóvel em novembro de 2015 por causa de um deslocamento de terra que desnivelou o piso. Havia portas apodrecidas, paredes manchadas, pisos encardidos, telhas arrebentadas”, afirmou Pedro Tourinho.

O Vereador já escreveu requerimentos para a prefeitura questionando quais são os problemas, além de pedir um prazo para que o problema seja sanado.

Campinas perde verba de R$ 4 milhões para construção de UPA 24h

Campinas perdeu uma verba de R$ 4 milhões, do Governo Federal, que deveria ser usada para a construção de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento). A confirmação saiu no Diário Oficial da União do dia 27 de dezembro de 2016, com a publicação da portaria 2941/2016, do Ministério da Saúde.

De acordo com a publicação, Campinas perdeu a verba por não cumprir os prazos para inserção da Ordem de Início de Serviço do Programa UPA 24h. O Vereador Pedro Tourinho já fez um requerimento para a prefeitura, no qual exige explicações sobre o ocorrido.

Esta não foi a primeira vez que a gestão do prefeito Jonas Donizette (PSB) perdeu verbas destinadas à saúde. No final de 2015, graças à denúncia do Vereador Pedro Tourinho, a cidade ficou sabendo que 28 unidades perderam dinheiro para reformas/manutenção/construção por falta de projetos. No total, mais de R$ 1 milhão deixou de ser enviado para Campinas.

Além disso, em novembro do ano passado, a UPA Centro foi fechada. A unidade funcionava 24 horas e faziz cerca de 400 atendimentos por dia, entre urgências, emergências, além de também acolher pessoas que buscam informações.

Pedro Tourinho - Logotipo preto e branco