Moção de apelo pela Vila Soma é aprovada na Câmara de Campinas

O vereador Pedro Tourinho (PT) aprovou, na sessão da Câmara de Campinas de quarta-feira (09/12), uma moção de apelo para que o poder público promova ações voltadas à permanência dos moradores da Vila Soma, localizada em Sumaré, na área em que estão atualmente.

O local foi ocupado em julho de 2012, quando 50 famílias entraram no terreno. Em dois meses, o número subiu para 300. Hoje, a estimativa da própria ocupação é de 2,5 mil famílias ou, aproximadamente, 9 mil moradores.

A Prefeitura de Sumaré parece não ter vontade de declarar a área de interesse social, no intuito de conseguir a desapropriação do terreno ou qualquer tipo de regularização fundiária.

Enquanto o imbróglio judicial segue com pedidos e liminares, os moradores seguem fazendo passeatas e manifestações.

Pedro Tourinho participa da premiação do evento “Destaques do Axé” em Campinas

Destaques do Axé

O vereador Pedro Tourinho (PT) participou, na tarde desta terça-feira (08/12) da mesa do evento 1º Destaques do Axé, promovido pelo Pai Francisco de Oya e que tem como objetivo homenagear pessoas com responsabilidade e importante trabalho com as Comunidades Tradicionais de Matriz Africana.

Pai Francisco de Oya homenageou Mãe Dango: Nengua Nkisi Dango D’Hangolo – Inzo Musambu Hongolo Menha; Donê Mãe Eleonoura – Ilê Asé Omo Oyá Bagan Odé Ibô; Pai Gita: Odé Gítalanguange – Ilê Asé Arolê; Pai Odési: Babá Odési I – Efón e Mãe Maria Yalaorixá Nininha de Ogum Megê – Tenda Espírita Caboclo Rompe Mato e Cabocla Jurema.

Todos estes foram reconhecidos pelo projeto Destaques do Axé, pelo seu profissionalismo. pela sua retidão e entrega, junto à religião de matrizes africanas. O vereador Pedro Tourinho homenageou Pai Francisco de Oya pela criação e fundação do projeto Destaques do Axé, junto à religião de matrizes africanas.

O evento aconteceu na Casa de Cultura Tainã, e reuniu cerca de 100 convidados, entre homenageados e público que foi prestigiar a entrega das homenagens.

 

Pedro Tourinho - Destaques do Axé

Aplicativo mostra atraso em 47% das promessas do prefeito Jonas Donizette

Aplicativo mostra atraso em 47% das promessas do prefeito Jonas Donizette

O vereador Pedro Tourinho (PT) promoveu, na tarde de ontem (25/11), o lançamento do aplicativo que monitora as metas da Prefeitura de Campinas, criado pelo sociólogo e morador de Campinas, Alcino Vilella. O portal, acessado pelo endereço www.promessometro.org, mostrou que a administração municipal cumpriu, até abril deste ano, 54%.

A ferramenta, batizada em “Promessômetro”, permite ao cidadão campineiro avaliar a gestão do prefeito da cidade. O Promessômetro reúne diversos indicadores, entre eles o programa de metas do prefeito Jonas Donizette (PSB). Eles são divididos entre Sustentabilidade, Transparência, Programa Verde e Azul, Efetividade no TCE (Tribunal de Contas do Estado), Qualidade do ar, entre outros.

“Todos os dados são de fontes oficiais, inclusive o site da própria Prefeitura de Campinas. Há também informações com dados do TCE, do governo federal, prestação de contas municipais, etc. É uma forma isenta da população conhecer as promessas e o cumprimento das mesmas do candidato que ele escolheu”, afirmou o sociólogo.

Nesse caso, o aplicativo identificou que desde 2013, ano que marca o início do atual governo. Foram analisadas 171 metas, retiradas do Plano de Metas do Governo Jonas Donizette, e destas, 30 foram entregues (17%). Outras 60 estão em andamento, o que representa 35%, e 81 metas estão atrasadas – cerca de 47%.

“Se a sociedade se apodera desse tipo de sistema, com certeza, os administradores municipais, mais especificamente o prefeito Jonas Donizette, terá que prestar contas com muito mais clareza”, disse Tourinho.

Sessão da Câmara: Jonas Donizette vai cortar hora extra de serviços essenciais de Campinas

Quero colocar, primeiro, que o uso do direito a fala é muito importante, e por isso nunca vou me privar dela. Hoje, falo da decisão da Prefeitura de Campinas de cortar a hora extra dos funcionários da rede municipal.

Hoje, há diversos profissionais fazendo hora extra nas unidades de saúde porque há necessidade. Os serviços no Pronto Atendimento, Pronto Socorro ou Centro de Saúde só são cumpridos por causa deste tempo a mais que os profissionais ficam no trabalho. Não há nenhum gosto por trabalhar muito a mais do horário, mas uma necessidade.

Há vários serviços que hoje dependem destas horas extras, e cortando isto, os serviços não serão supridos de forma efetivas. Há um custo? Sem dúvida. Mas o Ministério Público mostrou e pediu que o número de comissionados está absurdamente alto e que o aparelhamento é claro. Há dinheiro sendo gastos em locais que o MP condena, mas a política pública da prefeitura é cortar hora extra.

Raul Vinhas recebe título de Cidadão Campineiro

O vereador Pedro Tourinho entregou o título de Cidadão Campineiro ao professor Raul Vinhas Ribeiro. A homenagem ocorreu no Centro de Convenções da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Engenheiro Elétrico de formação, e pós-doutor pela Bell Northern Research Nortel Technology, Vinhas nasceu em Franca e veio morar em Campinas logos após se graduar no ITA, entre 1973 e 1974, quando iniciou suas atividades docentes na Unicamp.

“Raul Vinhas Ribeiro é conhecido por seu espírito humanístico e culto, por sua atuação democrática e por sua capacidade de diálogo na resolução de conflitos”, afirmou o vereador Pedro Tourinho.

Entre suas ocupações, foi segundo secretário da Adunicamp (Associação de Docentes da Unicamp). Vinhas também foi chefe de gabinete da Reitoria da Unicamp, gestão do reitor Hermano Tavares.

“Bom, só tenho a agradecer por ser reconhecido na cidade que escolhi para ser minha cidade e desenvolver minha carreira e minha militância”, disse Vinhas.

Plenário da Câmara de Campinas é palco para show de Hip Hop

O vereador Pedro Tourinho promoveu o lançamento do livro “Hip Hop no Brasil”, organizado por Nina Fideles e publicado pela Revista Caros Amigos, ocorrido na noite de ontem. Além disso, rapper, compositor e poeta Crônica Mendes realizou uma pequena apresentação no final do evento.

Com matérias dos repórteres Igor Carvalho, José Eduardo Bernardes, Nina Fideles e Sâmia Teixeira, o livro ainda traz ilustrações de Alexandre de Maio. Colocando em pauta todos os elementos RAP, Breaking, Grafite e Consciência, para elaboração do livro os repórteres fizeram uma ampla e precisa pesquisa, entrevistando diversas personalidades que ajudaram a construir a história da nossa cultura.

“Foram intensos trabalhos para documentar esse história que ocorre no Brasil todo, e não só em São Paulo como muitos pensam. Um trabalho lindo que vai estar em bibliotecas públicas”.

Com mais de cem páginas, esta obra que retrata a chegada do Hip Hop ao país, tem uma tiragem limitada de 1.000 exemplares, que serão distribuídos gratuitamente para bibliotecas públicas.

O SHOW
Crônica multiplica seu tempo entre os palcos, suas composições e participações com diversos artistas e a literatura. Escreve poesias, contos e pensamentos sobre a música, as pessoas e o mundo, que são publicados em seu blog particular, dentre outros sites.

Crônica veio acompanhado de DJ Buiu Silveira e do guitarrista Diego Silva.

Sessão da Câmara: Emenda da Opressão é retirada de pauta

O vereador Campos Filho (DEM), em uma atitude covarde, retirou a emenda da opressão de votação na noite desta segunda-feira, na Câmara de Campinas. Ele não conseguiu o número necessário de votos, e achou melhor retirar de pauta do que ver essa ilegalidade ser desaprovada no plenário.

A Constituição claramente diz respeito a toda mulher, a todo homem e o vereador Campos Filho tentou impedir um debate de evolução, em um país no qual as pessoas, de fato, tem o direito de serem protegidas.

A iniciativa de proibir é um instrumento que no médio e longo prazo vai fazer com que nossa juventude seja ainda mais intolerante. Precisamos ter na escola o espaço da tolerância, do livre debate. Não existe tema que não se pode ser debatido dentro das escolas.

Completamente inconstitucional e ilegal, o projeto de emenda à lei orgânica da cidade que proíbe o debate de gênero e orientação sexual nas escolas municipais, bem como, o debate de projetos que contenham esses termos na própria câmara de vereadores.

Nosso país é campeão de violência contra mulher segundo a ONU. Não tenho dúvida que isso ocorre e se perpetua por conta de uma sociedade machista e intolerante.

Fico feliz e espero que este projeto fique na gaveta, que é o lugar de onde nunca deveria ter saído.